Clínica Generar - Reprodução Humana
(51) 3311-5699 (51) 3311-2149 (51) 9 9564-4531
Untitled Document

PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE

Congelamento de Sêmen

 O congelamento de sêmen é indicado sempre que existir possibilidade de diminuir temporária ou definitivamente a fertilidade masculina.

Os tratamentos que mais comprometem a fertilidade masculina são a quimioterapia, radioterapia, orquiectomia (retirada do testículo) e a vasectomia.

Alguns trabalhadores podem ter exposição laboral que comprometa a fertilidade (indústrias químicas, exposição a agrotóxicos, pesticidas, chumbo ou radiações ionizantes), bem como alguns atletas são mais expostos a trauma testicular. 

Espermatozoides obtidos por masturbação, ejaculação estimulada (vibro ou eletro-ejaculação) bem como aqueles coletados do epidídimo e do testículo podem ser congelados através de técnica bem estabelecida e o armazenamento é por tempo indeterminado.

A recuperação de espermatozoides após o descongelamento é muito boa. Por ser uma célula muito pequena e com pouco conteúdo líquido, seu congelamento é feito desde os anos 50, com ótimos resultados.

Congelamento de Óvulos

O congelamento de óvulos é uma técnica para preservar a fertilidade. É indicada para mulheres que irão se submeter a tratamentos oncológicos. A quimioterapia e a radioterapia pélvica podem comprometer rápida e definitivamente a capacidade reprodutiva da mulher, provocando danos irreversíveis aos ovários. Até 60% das mulheres pode entrar em menopausa precoce após a quimioterapia (dependendo do quimioterápico utilizado).

Outra indicação para congelar os óvulos é o desejo de postergar a maternidade. A idade ideal para gestar é até os 35 anos, após o potencial reprodutivo diminui significativamente sendo muito menor após os 40 anos.   Logo, mulheres entre 30 e 35 anos que não desejam gestar no momento podem optar pela preservação de seus óvulos, congelando-os. Atualmente, com a técnica de congelamento chamada de vitrificação as taxas de gestação após congelamento/descongelamento de óvulos melhoraram significativamente.

No procedimento, os óvulos são retirados da paciente da mesma forma que para fertilização in vitro.

Após a coleta a qualidade dos óvulos é avaliada e óvulos maduros são vitrificados (criopreservados). O congelamento é por tempo indeterminado.

 

 

Criopreservação de Embriões

O congelamento de embriões é uma técnica bem estabelecida, com ótimos resultados. Permite o congelamento de embriões excedentes das técnicas de FIV e ICSI para posterior transferência e podem permanecer criopreservados por tempo indeterminado.

As taxas de gestação após a transferência de embriões criopreservados melhoraram significativamente na última década, tanto pelo estágio embrionário em que se realiza o congelamento, quanto pela técnica de criopreservação utilizada. Atualmente a técnica preferencial é a vitrificação e os embriões são congelados em fase de blastocisto.


O congelamento de embriões também é uma forma de preservação da fertilidade quando esta estiver em risco (iminência de tratamento com quimioterapia, cirurgias ovarianas ou desejo de postergar a maternidade em uma relação estável).

Exemplo: uma mulher em relação estável tentando ter o segundo filho, faz o diagnóstico de câncer de mama e seu tratamento consistirá em cirurgia, quimioterapia, além de postergar a gestação por no mínimo 2 anos. Neste caso poderá ser oferecido o congelamento de embriões.

O processo será o mesmo da fertilização in vitro (apenas as medicações são um pouco diferentes), no entanto a transferência de embriões não é realizada e todos os embriões adequados serão criopreservados. Após finalizar o tratamento oncológico pode ser planejado e preparado o descongelamento e transferência destes embriões.

No “descongelamento” apenas o útero da paciente é preparado e os embriões são transferidos.

 

Atenção, do dia 18/07 ao dia 27/07 o nosso horário de atendimento será das 08h30 às 17h00.